Pages Menu
Facebook
Categories Menu

Publicado por

Profissões podem oferecer algum Risco Conjugal?

Profissões podem oferecer algum Risco Conjugal?

Dentro de um hospital, as emoções afloram. E não apenas as dos pacientes: os profissionais de saúde também estão vulneráveis aos impactos dessa montanha-russa emocional. “Tem médico que passa 72 horas direto num plantão. Você acaba se distanciando do seu parceiro e, ao mesmo tempo, criando intimidade com as pessoas do seu trabalho”, diz a cardiologista e intensivista Jomara Ferreira, 30 anos. Não foi à toa que os profissionais da área de saúde figuraram no segundo lugar de um ranking divulgado semana passada com as profissões com mais risco de divórcio.

A enquete, feita pelo site Separados de Chile, especializado em divórcios, ouviu 3.804 casais e levantou quais são as profissões mais frequentes entre divorciados, de todas as classes sociais e que estivessem separados há pelo menos 3 meses. As áreas com mais pessoas divorciadas foram a de comunicação, com 24% dos divorciados, seguida da de saúde (22%) e vendas (17%).

Para os autores da pesquisa, longas jornadas de trabalho, isolamento e contato permanente e direto com o público são fatores que favoreceriam o fim do relacionamento. “Ao longo das emergências de um plantão, você fica sozinho, vai conversando, falando de vida pessoal com quem está por perto. Começa uma amizade, você acaba se abrindo, a tensão cria uma cumplicidade. Um ajuda o outro, e vira uma química e mistura os sentimentos”, afirma a cardiologista.

Jomara diz que esse tipo de situação é muito comum em hospitais. Elamesma já foi afetada pela tensão dos plantões quando namorava. “Quando você faz plantão à noite e o namorado é convidado para uma festa, você não pode ir, mas também não vai proibir a pessoa, né?”, diz.

Confira o restante da matéria clicando AQUI