Pages Menu
Facebook
Categories Menu

Publicado por

Sexóloga dá dicas para recuperar falta ou perda de libido em mulheres

Sexóloga dá dicas para recuperar falta ou perda de libido em mulheres

 

Para muitas mulheres não basta apenas ser boa esposa, mãe e ter uma carreira profissional bem encaminhada. É necessário também se sentir bem como amante. Quando a coisa não vai boa na cama, as queixas de não ter interesse no sexo passam por relatos de diminuição ou até perda da libido. A primeira recomendação quando o problema chega a esse ponto é fazer uma avaliação da própria vida sexual.

“Libido baixa só é preocupante se começar a trazer sofrimento para a mulher ou se, comparando com um período anterior, houver uma defasagem muito grande na frequência das relações – de três vezes por semana para uma vez por mês, por exemplo”, afirma a ginecologista e sexóloga Carolina Ambrogini. Ela diz que se o problema for realmente perda de libido, é preciso detectar a causa, que pode estar no físico ou no psicológico, e daí partir para as soluções. “A parte hormonal é muito importante. Alguns anticoncepcionais alteram a produção de testosterona, e isso diminui a libido”, explica Ambrogini. Segundo ele vários antidepressivos, ao aumentar a produção de serotonina, tiram o desejo das pacientes.

Equilibrar os níveis de testosterona também é orientado. A ginecologista explica que períodos de atividade hormonal variada, como a menopausa, a pós-menopausa e o pós-parto também podem representar perder da libido. Ela diz que uma boa autoestima também é fator que eleva o interesse sexual. “As mulheres mais seguras verbalizam o que querem, conversam sobre seus sentimentos e desejos com os homens, exigem preliminares. As que apresentam baixa de desejo normalmente estão com a autoestima comprometida, ou por não gostarem do próprio corpo ou por não se sentirem valorizadas pelos parceiros. Um elogio deles na hora certa já as ajudaria muito”, diz.

Segundo a especialista, a faixa etária com a maior incidência de reclamações vai de 31 a 45 anos, fase, que em teoria, a mulher está em auge físico e sexual.

A sexóloga dá algumas dicas para melhorar a atividade sexual feminina:

* Crie razões para pensar em sexo. A excitação pode ser encontrada até em cenas picantes de novelas;

* Use lingeries sensuais. Além de ser um presente para os sentidos do parceiro, vestir peças caprichadas fará você se sentir mais poderosa e elevará sua autoestima;

* Troque mensagens ousadas com o parceiro. Use o celular e o e-mail durante o dia para preparar o clima da noite;

 * Leia contos eróticos. Essa literatura estimula a sexualidade e pode dar ideias de novas fantasias;

* Assista a filmes pornográficos feitos para mulheres. Dois bons títulos para começar são o premiado “Cinco Histórias Quentes para Ela” (de Erika Lust) e “Fantasias Femininas” (de Petra Joy);

* Crie tempo para o romance do casal – Reserve pelo menos um dia por semana para ficar a sós com ele. Deixe as crianças com a babá ou com a avó e curta a noite como nos tempos de namoro.

Fonte: www.ig.com.br